Home > Espaço > Nave Columbia explode com 7 tripulantes
Resenhas
Cartas
Busca no site
Entre em contato
Home
Espaço

Nave Columbia explode com 7 tripulantes

Restos da nave espalharam-se por uma vasta área ao sul dos EUA.

(HSF - NASA)

      Às 09:00 (hora local) de 1.º de fevereiro de 2003, a nave Columbia, regressando da missão STS-107 com 7 tripulantes, explodiu sobre o Texas, espalhando fragmentos em uma área de 320 quilômetros.

      A perda de contato ocorreu quando a nave se encontrava a uma altitude de 203.000 pés (cerca de 61 km), e a uma velocidade de Mach 18 (cerca de 20.000 km/h). A NASA declarou situação de contingência, e unidades de busca e salvamento foram deslocadas para a região de Forth Worth - Dallas.

      Entre os tripulantes se encontrava o coronel da Força Aérea israelense Ilan Ramon, o primeiro astronauta daquele país. Oficiais da Casa Branca descartam a possibilidade de atentado terrorista.

      Análise dos dados contidos nos computadores em terra revelaram um súbito aumento de temperatura (de cerca de 30 a 40 graus) na região do trem de pouso esquerdo durante o procedimento de reentrada na atmosfera. Além disso, existem fortes evidências de que a asa esquerda do Columbia foi submetida a uma tensão estrutural elevada, instantes antes do acidente. O diretor do programa Space Shuttle, Ron Dittemore, crê que o aumento de temperatura não foi a causa da explosão. "Algo mais deve ter acontecido. Estamos particularmente interessados em analisar os resíduos do acidente anteriores à área de impacto."

      Pesquisadores da NASA têm pedido ajuda da população residente nas áreas do impacto para que comuniquem-se com as autoridades no caso de descoberta de resíduos, e que não toquem no material sob hipótese alguma.

      O programa de vôos do Space Shuttle está suspenso, porém a Estação Espacial continuará sendo abastecida por naves russas Progress.


      A missão STS-107 da Columbia utilizou pela primeira vez o Spacehab, módulo de pesquisa pressurizado localizado no compartimento de carga da Shuttle. Os experimentos conduzidos na espaçonave foram:

Análise do crescimento de musgos, crescimento de células cancerígenas e fisiologia bacteriana em ambiente de microgravidade.
Estudos da influência das viagens espaciais sobre a orientação, vasos sanguíneos, músculos, fluido cerebral e sistema imunológico.
Medições da incidência de radiação solar sobre a superfície, camada de ozônio e análise da influência da areia do deserto sobre o clima terrestre.
Estudos envolvendo combustão no espaço, comportamento de partículas de fuligem, poluição atmosférica e medidas de micro-acelerações sobre naves espaciais.
Desenvolvimento de produtos no espaço, tais como crescimento vegetal, tecnologias de instrumentação e cristalização de proteínas.
Teste e desenvolvimento de equipamentos, como um transceptor de baixa potência e um sistema de reciclagem de água em naves espaciais.


© HSF - NASA
Tripulação da nave Columbia - missão STS-107 (da esquerda para a direita):
Sentados: Rick D. Husband , comandante da missão; Kalpana Chawla, especialista e William C. McCool, piloto. De pé: astronautas David M. Brown, Laurel B. Clark, e Michael P. Anderson, especialistas; e Ilan Ramon, especialista representando a Agência Espacial Israelense.


Columbia: nenhuma possibilidade descartada

Nave Columbia explode com 7 tripulantes

Descoberto novo objeto no Sistema Solar

Rodas no céu - Hubble revela duas galáxias em formato de anel

Voyager, 25 anos de descobertas

Missão revitaliza telescópio Hubble

Nasce um novo pulsar?

Fonte de raios-X em Júpiter desafia pesquisadores

Astrônomos alertam sobre o perigo de colisão com asteróides
Entre em Contato   |   Sobre VivaCiencia   |   Política de Privacidade

© 2014 Claudio Malagrino - Direitos reservados

www.malagrino.com.br